Christian Bale

Trapaça

american-hustle-amy-adams-christian-bale-fat-comb-over-70s-review

Antes de tudo, é preciso dizer que o diretor David O. Russel realizou um belo trabalho neste filme. Li muitas críticas após assistir ao filme, e em todas havia algo relacionando-o ao cinema de Martin Scorsese (como reverência ou cópia), o que eu acho de certa forma um exagero.

Scorsese é um diretor clássico, foi um dos pioneiros de sua geração ao fazer cinema de qualidade nos Estados Unidos, influenciado pela nouvelle vague. Um exemplo de sua qualidade de criador, é a cena final de Taxi Driver (76) com um ângulo de câmera diferenciado. David O. Russel a meu ver, faz um tipo de cinema completamente diferente do de Scorsese. Ele não se importa tanto com o roteiro do filme, dando liberdade para os seus atores improvisarem o quanto for necessário, e desta forma criar grandes personagens. Qualidade inegável de Russel, reconhecida com as indicações a Melhor Ator/Atriz em todas as categorias do Oscar neste ano, e no ano passado também.

Em Trapaça, são os atores que tornam o filme mais atrativo em todos os sentidos. É por um Christian Bale (mais uma vez com alterações de peso) espetacular em cena, por Amy Adams roubando a cena em quase todos os momentos, por um Bradley Cooper motivadasso a construir um personagem sagaz ao extremo, e por uma pequena mas elegante participação de Robert De Niro, que Trapaça merece ser visto e saboreado sem comparações com Scorsese ou qualquer outro diretor, e sim com um certo reconhecimento pela competência de Russel em dirigir um elenco tão forte como esse e conseguir extrair os melhores resultados possíveis.

Claro que nem tudo é maravilhoso e o filme, sim, é um pouco arrastado e pretensioso. Existem algumas cenas que poderiam facilmente ter sido removidas durante a edição final e deixado o filme mais dinâmico. A cena com a Jennifer Lawrence surtando dentro de casa ao som de “Live and Let Die” é completamente descartável e por instantes transformou o filme em um clipe da MTV. A atuação de Lawrence, inclusive, não surpreende em momento algum. É a pior entre todos os atores.

Fica a sensação de que David O. Russel poderia ter construído um filme emblemático e memorável, mas não é o que acontece aqui. Ainda assim, é uma obra interessante e que merece uma atenção maior do que apenas a mera comparação ao cinema de Scorsese.

american_hustle_ver6

 

Trapaça (American Hustle). EUA 2013. 138 min. Direção de David O. Russel. Roteiro de David O. Russel e Eric Warren Singer. Com Amy Adams, Christian Bale, Jennifer Lawrence, Bradley Cooper, Jeremy Renner, Robert De Niro.

NC: 7     NP: 7     IMDB: Trapaça

Por: Ricardo Lubisco

Cotação dos Críticos: 

Marcelo Hessel (Omelete) – ♠♠♠

Lucas Salgado (Adoro Cinema) – ♠♠♠♠

Matheus Pannebecker (Cinema e Argumento) – 6,0

Adriano de Oliveira (Cine Revista) – ♠♠

Michel Simões (Toca do Cinéfilo) – ♠♠½

Pablo Villaça (Cinema em Cena) – ♠♠♠♠

Chico Fireman (Filmes do Chico) – ♠♠

Rubens Ewald Filho (Rubens Ewald Filho) – ♠♠♠½

Anúncios

Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge

christianbaleinthe_2278122b

Um final grandioso de uma excepcional trilogia. Eu defino assim o último filme de Batman sob o comando de Christopher Nolan. Acredito que seja a obra definitiva de Batman no cinema, que dificilmente será superada por uma nova trilogia, novos filmes, um novo recomeço. Desde Batman Begins (2005), Nolan imprimiu a sua maneira de filmar o Homem Morcego um estilo único, que não havíamos visto até então em filmes de Super Heróis. Ele acresceu uma seriedade, que, combinada com a história do Batman, fez com que seus filmes se tornassem uma referência e tornasse possível sim, fazer de filmes de Super Heróis, produções não somente grandiosas, mas importantes para a história do cinema, assim como Sin City (2005) e Watchmen (2009). E a trilogia de Nolan para o Batman é tudo isso e um pouco mais.
Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge, encerra da melhor maneira possível essa trilogia. Era talvez o maior desafio dessa equipe pela grandiosidade e perfeição de Batman – O Cavaleiro das Trevas (2008). Eu me surpreendi pelo filme ser à altura do anterior, mas aprendemos com Nolan a realmente esperar o melhor dele. A confiar na mente de um diretor que sabe exatamente o que faz. E somos recompensados com personagens novos, uma trilha sonora excelente (Hans Zimmer), e uma trama condizente com um gran finale.
Fica a consciência de que foi realizado o melhor que poderia ser realizado. São as melhores histórias de Batman no cinema, são os filmes que ficarão marcados na história.
Acho que não é o caso da tradicional situação de escolher qual foi o melhor filme. E sabiamente Christopher Nolan tinha isso em mente. Nós espectadores temos isso em mente também. Eu pelo menos tenho. Sei que o filme que ficará marcado como o melhor Batman, é O Cavaleiro das Trevas (2008). Não poderia ser diferente. É o auge da trilogia, é o melhor vilão da história de Batman, é um dos melhores vilões já interpretados na história do cinema. Assim como Batman Begins é o filme mais fraco, exatamente por mostrar o nascimento de um herói. E por fim, O Cavaleiro das Trevas Ressurge é a consagração deste herói perante sua cinematografia.
Essa trilogia se tornou o que é por ter todas as partes muito bem encaixadas. Sorte nossa que ela caiu nas mãos de uma pessoa competente o suficiente para nos fazer o melhor possível. Vai ficar uma certa tristeza em saber que não mais veremos Nolan a frente do Batman, ao mesmo tempo em que fica a certeza de que teremos outros trabalhos muito bem feitos vindo dele. Encerra-se um ciclo, e o que ficará marcado desta história é muito claro:
– Why so serious?

PS¹: Quem ainda não assistiu ao primeiro filme dirigido por Nolan, Following, fica a dica para notarem em uma cena uma alusão do acaso, ao futuro do diretor a frente dos filmes de Batman.

PS²: Peço desculpas desde já por o texto estar todo “grudado”. Estou tendo um problema em dar espaço nele neste post em particular.

dark_knight_rises_ver2

Batman – O Cavaleiro das Trevas Ressurge (The Dark Knight Rises). EUA/UK 2012. 165 min. Direção de Christopher Nolan. Com Christian Bale, Gary Oldman, Tom Hardy, Joseph Gordon-Levitt, Anne Hathaway, Marion Cotillard, Morgan Freeman e Michael Caine.

NC: 9     NP:     IMDB: http://www.imdb.com/title/tt1345836/?ref_=fn_al_tt_1

Por: Ricardo Lubisco