John Hugues

#37 Clube dos Cinco

breakfast-club

Postando do celular pela falta de tempo e para não deixar passar o registro do dia.

O cinema de John Hugues não deixa a menor dúvida de que ele era um eterno adolescente, e especializou-se em fazer filmes com essa temática. Algumas comédias mais bobinhas, e alguns filmes que aparentemente parecem simples mas que na verdade são ótimos exemplos de cinema e de amor pela juventude e seus conflitos. Caso de O Clube dos Cinco, certamente o melhor filme do diretor ao lado de Curtindo a Vida Adoidado. Um filme inesquecível e que assim como John Hugues, jamais deixará de ser jovem.

the-breakfast-club-1985-hughes

O Clube dos Cinco (The Breakfast Club). EUA 1985. Direção e Roteiro de John Hugues. Com Emilio Estevez, Paul Gleason, Anthony Michael Hall, John Kapelos, Judd Nelson, Molly Ringwald, Ally Sheedy.

NC: 7     NP: 8     IMDB: O Clube dos Cinco

Por: Ricardo Lubisco

#31 Mulher Nota Mil

mulher-nota-1000-gary-wyatt-nerds

Mulher Nota Mil é mais uma deliciosa comédia oitentista, escrita e dirigida pelo eterno adolescente John Hugues.

Acho que o mais impressionante a ser dito sobre esse filme, é que ele foi escrito em apenas dois dias. Não é um filme que vai ficar marcado entre as melhores comédias, nem mesmo entre os melhores de John Hugues, mas é divertido e com todas aquelas referências clássicas que o diretor coloca em seus filmes (Olá, Talking Heads). Ser escrito em dois dias é um mérito incrível de John Hugues, pois apesar da história não ter pé nem cabeça, é a fantasia e a possibilidade de realização dela, que faz a diferença aqui, de uma maneira muito natural.

O filme foi realizado no mesmo ano de Clube dos Cinco, um dos melhores filmes de Hugues. Anthony Michael Hall protagonizou esses dois filmes do diretor, sendo uma referência de seu trabalho, assim como a atriz Molly Ringwald. O filme ainda têm a participação de um Robert Downey Jr em um de seus primeiros papéis.

Saber que irei assistir à um filme de John Hugues, é ter a certeza de um trabalho criativo e bem feito. Acho que ele será sempre será lembrado por levantar a bandeira dos jovens americanos e seus problemas, mas a verdade é que Hugues criou um mundo particular e compartilhou com todos, na melhor das intenções.

weird_science

 

Mulher Nota Mil (Weird Science). EUA 1985. 94 min. Direção e Roteiro de John Hugues. Com Anthony Michael Hall, Kelly LeBrock, Ilan Mitchell-Smith, Bill Paxton, Robert Downey Jr.

NC: 5     NP: 6     IMDB: Mulher Nota Mil

Por: Ricardo Lubisco

Only The Lonely

MSDONTH FE003

“Sometimes it’s good to be a cop”

Este é o bordão do gordinho mais simpático do cinema, John Candy, neste filme de Chris Columbus, traduzido vergonhosamente para o Brasil como “Mamãe Não Quer que Eu Case”. O filme é uma delícia de se assistir, uma comédia clássica de Chris Columbus, que apesar de já ser na década de 90, tem todo o espírito dos anos 80. A trilha sonora pra variar é muito agradável, trazendo músicas de Roy Orbison, Dean Martin, Van Morrison, Etta James, e o elenco é de primeira: James Belushi, Anthony Quinn (o eterno Zorba), Maureen O’Hara, Ally Sheedy, e uma pontinha do Macaulay Culkin.

Eu sou completamente suspeito pra falar do filme, pois é exatamente o tipo de comédia que me agrada. Percebe-se algo parecido com inocência talvez. Um tipo de comédia que foca nas características das pessoas, no que elas tem de qualidades e defeitos, e nos acontecimentos do dia-a-dia para centralizar a história. Coisa que raramente acontece hoje em dia. Talvez nem mesmo na época o filme tenha sido tão valorizado, mas enfim, sinto falta deste tipo de comédia. Pra constar, o filme foi produzido por ninguém menos que John Hugues.

Um fato interessante é a insistência que Chris Columbus teve que ter para fazer com que a atriz Maureen O’Hara participasse do filme. Columbus escreveu o papel pensando na atriz, mas faziam 20 anos que ela não participava de filme algum, o último havia sido Jake Grandão, em 1971. E ela não assinou o contrato até conhecer a pessoa com quem iria contracenar/co-estrelar, pessoa essa que era o queridão John Candy. Eles se deram bem na hora, e ela finalmente estava com tudo acertado para estrelar o filme.

E o trabalho foi muito bem feito.

only_the_lonely_ver1Mamãe Não Quer que Eu Case (Only The Lonely). EUA 1991. 104 min. Direção de Chris Columbus. Com John Candy, Maureen O’Hara, James Belushi, Anthony Quinn, Ally Sheedy, Milo O’Shea, Macaulay Culkin.

NC: 6     NP: 7     IMDB: http://www.imdb.com/title/tt0102598/

Por: Ricardo Lubisco